Os 25 Fatores de Risco mais relevantes no Novo Mercado


Levantamento produzido pelo EY Center for Board Matters oferece insights para a Gestão de Riscos em 11 setores da economia brasileira, com base nos Formulários de Referência das empresas listadas no segmento Novo Mercado da B3.

Ainda que cada tipo de negócio esteja mais ou menos vulnerável a determinados fatores de risco, e dependa ainda de variantes externas e internas, uma reflexão holística é imprescindível neste momento de incertezas, que exige um olhar atento sobre todo o ecossistema dos negócios e as experiências de diferentes setores.


Mais que isso, não basta entender a criticidade dos riscos, é preciso saber quais riscos correr. Com esse foco, lançamos a publicação Os 25 Fatores de Risco mais relevantes no Novo Mercado, que a partir de informações públicas de 189 empresas listadas no segmento Novo Mercado da B3, referentes a 2020 e 2021, organiza mais de 8 mil registros de Fatores de Risco em 25 grupos.


Os fatores de riscos mais relevantes:


1. Concentração de receita: Riscos relacionados à dependência estratégica de poucos clientes para o alcance dos seus objetivos.


2. Aumento da concorrência: Riscos relacionados ao aumento do ambiente competitivo ou à perda de vantagem competitiva no mercado.


3. Ambiente econômico e do mercado: Riscos relacionados a movimentos e volatilidade de mercado, variações de câmbio, comportamento do consumidor e demais temas que impactam o ambiente econômico.


4. Covid-19: Riscos relacionados à pandemia e os seus desdobramentos nos respectivos negócios.


5. Interesses dos acionistas: Riscos relacionados a dividendos e flutuações no mercado de capitais.


6. Fenômenos naturais: Riscos de intempéries climáticas, desastres geológicos e demais riscos resultantes de ações da natureza.


7. Acionista controlador: Riscos associados a decisões unilaterais do acionista controlador ou em conflito com interesses dos demais acionistas.


8. Performance dos negócios: Riscos relacionados à execução da estratégia dos negócios, considerando fusões e aquisições, sucesso de projetos estratégicos e premissas estabelecidas para o alcance de objetivos.


9. Insumos estratégicos: Riscos relacionados a matérias-primas e materiais fundamentais para os processos produtivos, sem os quais não é possível operar o negócio.


10. Imagem e reputação: Riscos relacionados à reputação da empresa ou do setor, relacionados à marca e à imagem do negócio junto aos respectivos públicos-alvo.


11. Gestão de terceiros: Riscos relacionados à atuação de terceiros em parceira ou a serviço da empresa que podem resultar em danos à organização.


12. Recursos humanos: Riscos relacionados à atração e à retenção de profissionais, planos de sucessão e concentração de conhecimento.


13. Governança corporativa: Riscos relacionados aos gestores, considerando as respectivas estruturas internas para o processo decisório fluido e adequado às boas práticas de mercado.


14. Cobertura de seguros: Riscos relacionados a cobertura e abrangência dos seguros contratados.


15. Resultados de empresas do grupo: Riscos relacionados à performance dos negócios de subsidiárias, controladas ou investidas.


16. Tecnologia da informação: Riscos relacionados à segurança cibernética e aos sistemas de informação que suportam os negócios.


17. Desvios de conduta: Riscos relacionados a atitudes ilícitas, como fraude, corrupção, suborno ou lavagem de dinheiro.


18. Inadimplência: Incertezas relacionadas a receitas oriundas de pagamentos de clientes.


19. Influência do governo: Riscos relacionados às mudanças de políticas públicas das diversas esferas do Estado.


20. Finanças e caixa: Riscos associados aos processos financeiros e ao fluxo de caixa.


21. Atendimento a legislação e disputas judiciais: Riscos relacionadas a disputas jurídicas, mudanças de legislação e atendimento à Lei Geral de Proteção de Dados.


22. Riscos operacionais: Riscos associados a acidentes e interrupções não programadas de processos produtivos.


23. Atendimento a regras regulatórias: Riscos associados à observação das regras regulatórias que impactem em licenciamentos e autorizações de operação bem como a manutenção delas.


24. Meio ambiente e sociedade: Riscos associados à degradação do meio ambiente e das relações com a sociedade impactada pelas operações da empresa.


25. Atendimento a regras tributárias: Riscos relacionados ao cumprimento das regras tributárias e relacionamento com autoridades fiscais bem como discussões que podem resultar em aumento de tributação das empresas.


As análises foram segmentadas, para apoiar a Gestão de Riscos em 11 setores da economia:


  • Advanced Manufacturing & Mobility.

  • Banking & Capital Markets.

  • Consumer.

  • Government & Public Sector.

  • Insurance.

  • Oil & Gas.

  • Health Sciences & Wellness.

  • Mining & Metals.

  • Power & Utilities.

  • Real Estate Hospitality & Construction.

  • Technology Media & Entertainment Telecommunications (TMT).


O material oferece insights relevantes para discussões estratégicas de risco e de resiliência do negócio, com base na análise dos dados feita por especialistas da EY Brasil, que vêm apoiando clientes de todos os segmentos na solução dos maiores desafios do nosso tempo.


Segue anexo o relatório completo:

ey-cbm-fatores-de-riscovf
.pdf
Download PDF • 4.04MB



25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo